ff

Viamao.Net - blog@viamao.net
quarta-feira, 5 de setembro de 2012
Magistrado é flagrado com nível de álcool 12 vezes acima do permitido


Desembargador aposentado conduzia Peugeot 307 pela ERS 040, em Viamão

Um desembargador aposentado foi flagrado na noite dessa terça-feira dirigindo com nível de álcool no sangue acima do permitido por lei. O Comando Rodoviário da Brigada Militar (CRBM) foi avisado de que um motorista estava trafegando em zigue-zague, no sentido Porto Alegre-interior, e abordou o Peugeot 307, de cor preta, no Km 8 da ERS 040 em Viamão, região Metropolitana.

O condutor de 59 anos realizou o teste do bafômetro, que apontou 1,26 mg de álcool por litro de ar expelido, valor 12 vezes acima do limite permitido por lei (inferior a 0,1 mg/l). Como não possui mais foro privilegiado por estar aposentado, o magistrado foi autuado em flagrante na Delegacia de Polícia de Pronto Atendimento (DPPA) de Alvorada. A delegada plantonista Simone Viana Chaves conta que foram encontradas 11 garrafas de cerveja no carro, sendo que uma estava aberta.

Como o motorista não causou acidente, foi estipulada fiança de R$ 1 mil. O desembargador pagou o valor e foi liberado. A pena para embriaguez ao volante é de um a três anos de prisão, além de multa e perda ou suspensão da carteira de habilitação. O inquérito ficará a cargo do titular da Delegacia de Polícia de Viamão, delegado Edison Frade.

Há 14 anos, o magistrado já havia se envolvido em uma ocorrência de trânsito, em que também apresentava sinais de embriaguez. Em julho de 1998, ele conduzia um Chevette acima da velocidade máxima permitida quando atropelou o coronel reservista da Brigada Militar Odilon Alves Chaves, que morreu pouco depois no hospital. O acidente ocorreu na avenida Juca Batista, zona Sul de Porto Alegre.

O desembargador foi condenado pelo Superior Tribunal de Justiça (STJ) por homicídio culposo (sem intenção de matar) em 2001. A pena foi aumentada em um terço por omissão de socorro, resultando em dois anos e oito meses de detenção. Esse foi o primeiro julgamento de ação penal contra um desembargador no STJ, responsável por julgar crimes comuns praticados por magistrados.

Como a sentença não ultrapassou quatro anos e envolveu crime culposo, foi aplicada a norma do Código Penal que estabelece a substituição da pena privativa de liberdade por outras restritivas de direito. Com isso, o desembargador teve que prestar serviços à comunidade e foi impedido de conduzir veículos por dois anos e oito meses.

Fonte: Correio do Povo

Postado por WM Internet as 10:06 e tem 0 comentarios
0 Comments:

Postar um comentário

Voltar ao blog



Posts mais recentes Posts mais antigos

 
Google
 

 

Últimos Posts

Veículo desgovernado colide contra viatura da polí...
Homem e mulher morrem em colisão entre carros na E...
Mulher morre em acidente com moto na ERS-118, em V...
Acidente com três veículos deixa sete feridos em V...
Caseiro é morto e mulher é baleada em sítio em Via...
Postos de Viamão disponibilizam vacina contra a gr...
1ª Jornada Holística de Viamão

Arquivos

Junho 2012 Julho 2012 Agosto 2012 Setembro 2012 Novembro 2012 Dezembro 2012 Janeiro 2013 Fevereiro 2013 Março 2013 Abril 2013 Maio 2013 Junho 2013 Julho 2013 Agosto 2013 Setembro 2013 Outubro 2013 Novembro 2013 Janeiro 2014 Outubro 2015

 

 

 

WM INTERNET